FÓRUM DA LIBERDADE: A AMÉRICA LATINA TEM SALVAÇÃO?

“Os valores da liberdade não se negociam”

O painel “A América Latina tem salvação?” contou com a presença de Javier Milei, Deputado Nacional de Buenos Aires e formado em Economia pela Universidade de Belgrano, com pós-graduação em Teoria Econômica no Instituto del Desarrollo Económico y Social e pós-graduação em Economia na Universidade Torcuato Di Tella. O mediador foi Fernando Ulrich, sócio da Liberta Investimentos. O congressista argentino tratou das alternativas para tirar a região do subdesenvolvimento e reduzir o poder dos líderes populistas.

“Em geral, quando os populistas chegam ao poder, aumentam os gastos públicos. A partir desta situação, num primeiro momento, há um ciclo de demanda, mas não se geram aumentos de salário real, se geram ciclos de raiz eleitoral. Uma vez que passaram todos os estímulos de demanda, há muito pouco impacto em empregos reais e ganhos reais, a inflação se acelera e começam a aparecer os problemas. Se deterioram as contas externas, os populistas acionam mais controle, e a economia passa a funcionar muito pior”, observou Javier Milei, que destacou o risco do aumento de impostos e da emissão de moeda para tentar amenizar problemas econômicos e sociais.

Milei citou que 15 das 17 crises econômicas na história recente da Argentina tiveram origem em fortes desequilíbrios fiscais.

Na avaliação de Milei, para garantir a liberdade, é preciso travar uma batalha política e de imagem contra o socialismo, que tem uma vantagem histórica em termos de percepção e de apropriação da cultura. O deputado argentino diz que os líderes socialistas e populistas tentam basear sua popularidade em “uma questão de índole moral, num suposto altruísmo”, enquanto o capitalismo tem um histórico de resultados mais eficientes para geração de riqueza e qualidade de vida.

“Os valores da liberdade não se negociam”, resumiu, ao afirmar que alianças políticas heterogêneas estão fadadas a resultar em novos fracassos de gestão pública. O deputado vê a redução drástica de impostos e o liberalismo econômico como os caminhos para o aumento do bem-estar social.

Crédito foto: Talles Kunzler

Você pode gostar...